8 Lições para Impressionar na Entrevista

Muitos profissionais bem qualificados sentem-se desconfortáveis num processo seletivo, quando percebem que a tão sonhada vaga parece escapar de suas mãos, pela frieza da abordagem. Saiba que existem meios de driblar estas situações e impressionar os responsáveis pela vaga. Dando uma vasculhada em situações reais de contratação, compilei e adaptei para nossa realidade algumas estratégias que podem ajudar a conseguir impressionar os entrevistadores.

Naturalmente, as coisas variam caso a caso. Mas, acredito que estas informações serão úteis para melhorar sua apresentação e ajudar a sair-se bem na maioria das intempéries que normalmente ocorrem quando se está em busca de uma recolocação. Seguem as dicas:

1. Ofereça uma Visão Consultiva
Muitos entrevistadores competentes ficam encantados quando o candidato oferece uma visão alternativa para os negócios da empresa. Por exemplo, em uma entrevista pode-se dizer bem mais do que apenas as coisas banais que são esperadas. Ou seja, escapar daquela lenga-lenga banal sobre “perfil”. Se puder agregar valor às suas respostas e, talvez oferecer uma visão consultiva sobre itens que o entrevistador possa abrir, suas chances de contratação aumentam consideravelmente.

Então, use o seu tempo na entrevista para saber as condições do negócio e não fique apenas passivamente respondendo a perguntas. Profissionais de seleção contratam pessoas nas quais acreditam que poderão ajudar a organização a ser mais competitiva. Não naquelas que se apresentam como criaturas dóceis ou rastejantes, que são tipos comuns que aparecem em todo o processo seletivo.

2. Tire Vantagem do Contexto
Se você estiver numa entrevista para um cargo melhor e sua última experiência foi, digamos, numa lanchonete, tire vantagem disso. Se perguntarem: – Conte-me sobre sua empresa. Você pode dizer: – Olha! Eu apenas frito hamburgers, mas sei que posso fazer coisa melhor. Ou, então, pode aproveitar seu tempo na chapa, para entender a logística do lugar. Assim, você poderia responder, por exemplo: – Eles sabem exatamente o que cada loja vendeu e também procuram entender os hábitos do cliente. Quando recebo as instruções, tenho certeza que será para satisfazê-los. Isto me agrada.

Veja sempre o contexto, mesmo que sua função seja apenas operacional. Depois, compartilhe isso na entrevista e você irá impressionar. Você pode descobrir muitas coisas sobre sua empresa, a partir de qualquer posição, mesmo a mais humilde. Saiba que não basta completar as tarefas que lhe são atribuídas: Você deve usar sua posição como um observatório.

 3. Mostre Como Fazer
Muitas vezes você está na reta final de um processo seletivo e tem que encarar o gestor da área. Nessa hora, algum ponto mais fraco de seu currículo, perfil ou experiência, pode deixar dúvidas. Se você passou uma imagem de serenidade, que foi importante nas primeiras fases, agora pode se defrontar com uma situação inversa, onde o gerente peça um “funcionário multitarefa”. Assim, se estiver sentindo que a sua oportunidade está escapando de suas mãos, altere o curso dos acontecimentos e seja proativo. Desafie os entrevistadores a lhe dar uma chance real de provar que pode fazer algo pela organização. Moral da história: Não se intimide em mostrar suas capacidades para seu próximo empregador. Mostrar como fazer e o que sabe fazer é muito melhor que apenas dizer que sabe.

4.  Tome Grandes Decisões
Quando se está frente a frente com um entrevistador, você deve fazer suas escolhas. Se o cargo a que está concorrendo é apenas operacional, mire no cumprimento das normas e na possibilidade de desenvolvimento profissional. Mas, se você é um especialista e deseja desafios realmente interessantes, não perca a chance de deixar bem claro que entrar para a empresa é uma grande decisão.  Mesmo que isso signifique propor idéias não ortodoxas sobre suas atribuições.

Desde que qualquer empresa deseja colaboradores realmente dispostos a agregar valor às suas atividades, a cooperação será bem vinda. Se você detém conhecimento não fique de boca fechada, faça uma análise pertinente de algum ponto sobre o produto ou serviço da organização e demonstre seus diferenciais. Ser plenamente compatível com o desejado pode ser – por incrível que pareça – um elemento de exclusão. Tenha em mente que as empresas hoje contratam não somente competências técnicas ou funcionais, mas também comportamentos assertivos e posturas proativas que possam ajudá-la a conseguir atingir seus objetivos.

5. Fale sempre a Verdade
Em um processo seletivo, seja em que etapa for você pode se deparar com a necessidade de justificar suas escolhas. Sempre irá enfrentar esta pergunta: – Porque você deseja este trabalho? Essa é a hora em que muitos candidatos caem fora do jogo, porque titubeiam na resposta, mentem ou tentam contemporizar. Mire-se no exemplo do novo CEO da Apple, Tim Cook, que ao ser entrevistado por Steve Jobs, estava cheio de cuidados e prudência. Mas, após cinco minutos disse que falou francamente em jogar a lógica e o cuidado ao vento, porque era uma oportunidade única na vida, trabalhar com um gênio criativo e ser um dos executivos do time que ressuscitou a marca. Diga sempre a verdade, a sua verdade, em uma entrevista. Se a pessoa do outro lado da mesa não puder lidar com o que é verdadeiro, você realmente desejaria trabalhar para ela?

6. Você determina o seu trajeto, não seu currículo.
Muitos profissionais acham que o fim do mundo não é perder o emprego, mas ter que aceitar outro em uma área muito diferente de sua atuação. Para eles isso denunciaria sua incapacidade de retorno, incompetência ou qualquer outra baboseira do gênero. Saibam, porém, que não é o trajeto que determina o profissional, mas o contrário. Se você tiver que fazer escolhas inesperadas, por força das circunstâncias, aproveite! Em qualquer lugar que você esteja, sempre é possível encontrar novos contatos e potenciais empregadores, desde que você faça um bom trabalho e se relacione bem.

Conheço pessoas (eu, inclusive) que saíram de multinacionais de serviço, foram para a indústria, atravessaram o olho do furacão e finalmente obtiveram sucesso empreendendo em outro setor. Isto, porque nunca deixaram de aproveitar as oportunidades que surgiam. Aos olhos de um selecionador experiente, a aquisição de novas qualificações é um grande diferencial. Resumo: Networking ativo é tudo! Use-o não somente quando ficar desempregado, mas a todo momento. As pessoas com as quais se relaciona são os melhores indicadores de oportunidades, porque elas sabem mais informações confiáveis sobre você do que um frágil currículo de duas páginas poderia transmitir.

7. Negocie sobre o que Você necessita
Muitas empresas podem oferecer coisas gratificantes, mas nem tudo será perfeito. O que importa é: qual o seu ponto de satisfação? O que fará você dedicar-se ao máximo e, ao mesmo tempo sentir-se bem na empresa? Se você não estiver satisfeito, deve comunicar isso e/ou negociar com o próximo empregador seus desejos. Por exemplo, se você trabalha em uma empresa que oferece boas perspectivas, mas o mantém a maior parte do tempo dentro de um avião, sem horários definidos e exige total disponibilidade de deslocamento, dificilmente você poderá ter uma família e/ou dedicar-se a ela.

Assim, se esta é uma prioridade para você, o caminho passa por deixar claro, numa entrevista, por exemplo, que você busca, não somente a posição, mas quer dedicar-se a uma companhia que seja mais amigável com pessoas que tenham famílias. E que se a empresa entender isso, terá um colaborador leal e motivado. Outro ponto é o salário e as condições de trabalho que irá enfrentar. Tenha sempre em mente que os valores oferecidos na hora da entrevista podem parecer bons, mas e daqui há um ano? Pense bem antes de aceitar uma oferta e negocie o seu ponto de interesse, para que não haja constrangimentos depois. O ponto principal é deixar o empregador ciente de suas necessidades e da relação custo-benefícios de suas competências. Nenhum empregador irá valorizar um candidato que não valoriza a si mesmo, ou seja, que aceita tudo sem questionar.

8. Mostre assertivamente o seu Valor
Em certas ocasiões, os perfis de vaga que são solicitados parecem não se encaixar bem na sua atual situação profissional. Não deixe que isso o intimide. Muitas vezes se é entrevistado por pessoas que não dominam completamente a função ou, simplesmente são mais jovens que você. Uma saída para este aperto é deixar bem claro a harmonia que você pode trazer à empresa. Se a idade é uma possível barreira, você deve pontuar os benefícios que trará sua experiência ao ambiente em que se candidata.

Um entrevistador pode ter dúvidas sobre sua capacidade, pois a equipe existente é mais jovem. Nesse momento, você deve dizer que , sua maturidade pode auxiliar em muito a todos, pois toda empresa necessita de pessoas que tenham boa vivência e talento para ensinar e liderar. Além disso, inúmeros clientes preferem falar e lidar com pessoas mais maduras do que com profissionais ainda inexperientes, que não possuem visões de contexto. Aproveite para deixar claro que toda operação necessita de equilíbrio e que você seria um agente catalisador de boas práticas. O mais importante é entender o ponto de vista do empregador e oferecer competências realmente necessárias à empresa. Dizer que precisa do emprego não é um argumento convincente, mas dizer que o departamento irá sempre precisar de pessoas como você, já impressiona bem mais.

Anúncios
Esse post foi publicado em Candidatos, Carreira e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s